Ensino Fundamental 2

Data de publicação: 15/12/2009

Ao assumir o seu lugar, entre o Ensino Fundamental I e o Ensino Médio, o Ensino Fundamental II tem uma identidade toda própria, construída a partir de três grandes pilares:

  • a adolescência, que caracteriza os alunos entre 11 e 14 anos e que são a razão de ser do segmento. Na perspectiva do desenvolvimento cognitivo, esses alunos caracterizam-se pela transição do pensamento operatório/concreto para um pensamento de natureza mais complexa e abstrata, dentro de um universo simbólico muito mais rico;
  • o universo cultural produzido historicamente pela humanidade e que cabe à escola preservar e transmitir;
  • a construção de valores éticos e morais, necessários para a vida em sociedade, seja no âmbito do espaço privado, tão conhecido pelo aluno, seja no âmbito do espaço público, que vai se configurando cada vez mais para o adolescente e que dele passa a exigir determinadas posturas e responsabilidades; a garantir direitos, mas também a exigir deveres. A construção desses valores é tratada em uma perspectiva judaica e faz parte do trabalho das diferentes disciplinas que compõem a matriz curricular.

Tendo em vista esses três grandes pilares, o Ensino Fundamental II tem como objetivo maior dar continuidade à construção da autonomia intelectual e moral do aluno por meio da apropriação, ampliação e sistematização de diferentes recursos/conteúdos, ensinados pelas diferentes áreas do conhecimento.

Ao problematizar os temas em sua dimensão histórica, o segmento desenvolve as capacidades de aprendizagem ligadas ao amplo domínio da leitura e da escrita, bem como o aprofundamento do raciocínio lógico e o desenvolvimento dos procedimentos de pesquisa e interpretação de dados, de forma que possam ser utilizados, pelo aluno, no seu dia-a-dia, na resolução de diferentes situações e desafios.

Nessa perspectiva, os trabalhos interdisciplinares e os estudos do meio exercem papel de grande importância, uma vez que permitem ao aluno uma visão mais integrada do conhecimento. Nos estudos do meio é possível desenvolver procedimentos de pesquisa em campo, levando o aluno a aprimorar o olhar indagador sobre o mundo, a partir da atividade investigativa, sob três grandes aspectos: observação, coleta e interpretação de dados.

A construção da autonomia do aluno envolve, ainda, a possibilidade do indivíduo reconhecer-se sujeito, responsável por suas ações no mundo. Para isso, destacamos a construção de situações de aprendizagem que possibilitem ao aluno aprimorar a organização, adaptar-se a novas situações e administrar melhor o tempo, promovendo condições para elaborar conclusões e tomar decisões. As aulas de tutoria exercem um importante papel nesse processo, uma vez que promovem discussões sobre o processo de aprendizagem, ressaltando avanços e dificuldades do grupo-classe e também discussões sobre diferentes temas relacionados ao universo adolescente, com o intuito de conscientizá-los de seu papel como estudantes e cidadãos, seja na escola, seja em outros grupos sociais.

Pelo convívio, pela cooperação, respeito e educação solidária, o colégio integra e relaciona os diferentes conhecimentos aos valores judaicos, em busca da construção da autonomia ética e moral. Além disso, o estudo e a vivência das tradições fortalecem no aluno não só o sentimento de pertencer ao povo judeu, por meio do conhecimento de sua língua, de sua história e da relação com a história e a cultura de outros povos, como também ao povo e à cultura brasileira, aos quais está imerso.

Videos | Assista os vídeos relacionados


Imagens | Veja as imagens relacionadas

Arquivos | Download de arquivos

Artigos | Veja os conteúdos relacionados

Colégio Renascença

Rua São Vicente de Paulo, 659
Santa Cecília - São Paulo, SP

Atendimento

Segunda a Sexta das 8h às 17h

(11) 3824 0788

© 2017 - Colégio Renascença | Todos os direitos reservados.